HomeApresentação

Historial

Desde a sua fundação, já frequentaram a Academia de Música de Viana do Castelo cerca de 1855 alunos. Destes, um número significativo é proveniente, não só de vilas e aldeias do Concelho de Viana do Castelo, mas também, e particularmente, dos Concelhos de Caminha, Valença, Monção, Paredes de Coura, Arcos de Valdevez, Ponte da Barca e Ponte de Lima.

1977 - Criação da Associação com sede em instalações provisórias no Ex- Quartel do BC9, gentilmente cedidas pelo Dr. Alberto Oliveira e Silva, então Governador Civil do Distrito.

1979 - No domínio das novas tecnologias, nomeadamente da electroacústica e da informática musical, a AMVC foi pioneira no lançamento desta actividade em Portugal com a realização das “Jornadas Internacionais de Música Electroacústica” e dos “Seminários Internacionais de Composição Electroacústica” (1981-86). O financiamento deste projecto esteve a cargo da Fundação Calouste Gulbenkian e do Ministério da Cultura e foi destinado a jovens estudantes de composição de todo o País e da Galiza.

1981 - Reconhecimento como associação de Utilidade Pública pelo Primeiro Ministro.

1983 - Reconhecimento de Paralelismo Pedagógico para Cursos Básicos  e Complementares de Música e autorização provisória de funcionamento pela DREN - Direcção Regional de Educação do Norte.

De 1986 a 1988, por iniciativa da Secretaria de Estado da Cultura, foi desenvolvido um projecto com o objectivo específico de formar instrumentistas de cordas, através da criação do Centro de Formação de Instrumentistas de Arcos (C.F.I.A.), cuja orientação pedagógica e artística esteve a cargo do violinista suíço Tibor Varga.

1991- Mudança de Instalações para o ex-Pavilhão Cirúrgico da Santa Casa da Misericórdia, gentilmente cedido pelo seu provedor, Dr. Alberto de Oliveira e Silva.

1992 - Criação da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (EPMVC), da qual foi entidade promotora até 1999. Actualmente a AMVC integra o Conselho de Fundadores da Fundação Átrio da Música, entidade proprietária da referida Escola Profissional.

1995 - Obtenção da autorização definitiva de funcionamento, concedida pela DREN –Direcção Regional de Educação do Norte.

De 1997 a 1999 - Criação do Estúdio Jorge Peixinho com o apoio do Departamento do Ensino Secundário e financiamento do programa Prodep II,  aí se desenvolvem várias actividades utilizando meios tecnológicos, nas áreas da composição, montagem e edição áudio digital e edição de partituras. Funcionam também neste Estúdio, com alguma regularidade, Cursos de Produção e Gravação Áudio.

2000 - Integração no Conselho de Fundadores da Fundação Átrio da Música, entidade proprietária da EPMVC.

2000 - Mudança de Instalações para o edifício Átrio da Música, através de protocolo de utilização com a Fundação Átrio da Música - Escola Profissional de Música de Viana do Castelo.

De 2000 a 2008 - Desenvolvimento de projectos no domínio da actividade profissional da música: "Estúdio Jorge Peixinho", "Ciclo de Música Sacra Viana", "Música e Talentos - 25 anos de Presença em Viana" e "Contos com Música... Música com Contos", com financiamento do Ministério da Cultura.

2002 - Por ocasião do 25º aniversário, recebeu o Prémio de Instituição de Mérito, atribuído pela Câmara Municipal de Música de Viana do Castelo.

2010 - Foi galardoada com o "Prémio Gulbenkian Educação 2010" atribuído pela Fundação Calouste Gulbenkian, pelo reconhecimento de uma marcada acção pedagógica no domínio do ensino musical e do forte investimento na formação e sensibilização de públicos.

Ao longo da sua actividade, tem desenvolvido uma notável política de encomendas de obras a compositores portugueses, bem como sua apresentação em 1ª audição mundial: .Gesang de V. Melo, .Polifonias de Notre Mer-Minho I de Cândido Lima, .Homenagem a Damião Vallesoleti de Eurico Carrapatoso, .Judas secundum Lucam, Joannem, Mathaeum et Marcum de António  Pinho Vargas, .Motetes para um tempo de paixão de Eurico Carrapatoso, .Pangea I de Tomás Henriques, .Shîyr de João Pedro de Oliveira, .Rochedos de Cândido Lima, .Cantata VERBUM CARO op. 30 de Nuno Côrte-Real, .Ritual da compositora Petra Bachratá, natural da Eslováquia e residente em Portugal, .Conto Musical “Como se faz cor de laranja”,  música de Pedro Faria Gomes e texto homónimo de António Torrado, .Conto Musical “A lágrima e a estrela”,  música de  Fernando C. Lapa e texto “O fazedor de luzes” de Mia Couto, Fábula Musical “História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar”, música de Sérgio Azevedo, sobre o texto homónimo do escritor chileno Luís Sepúlveda, Conto MusicalEstória de mil gotas de sonho para ensemble e contador, obra do percussionista, pianista e compositor francês Jean-François Lézé e Conto Musical “Os Gnomos de Gnu” para ensemble e contador, obra do compositor de Sérgio Azevedo, baseado no texto homónimo de Umberto Eco.

2016/2017 - Comemorações XXX aniversário do Coro AMVC - VianaVocale